O consulado sombra dos EUA em Dajhla, no Sahara Ocidental ocupado

O consulado sombra dos EUA em Dajhla, no Sahara Ocidental ocupado

O primeiro edifício distrital em Dajhla ocupada transformado em um consulado americano

Os últimos dias do mandato presidencial do inglório Trump, Marrocos conseguiu iniciar um acordo com a sua administração no qual o Marrocos normalizou as relações com o estado sionista em troca do reconhecimento pelos EUA da soberania Marroquina sobre o Sahara Ocidental. Um negócio que posteriormente resultou na abertura de um consulado no edifício de uma administração local, nomeadamente o primeiro distrito da cidade de Dajhla, no Sahara Ocidental, ocupado por Marrocos.

Com uma faixa, onde se podem ler frases que falam das relações históricas dos dois países, e a bandeira americana hasteada no edifício marroquino, a cerimónia de inauguração foi descrita com pompa pelos meios de comunicação, e pela imprensa marroquina, como uma vitória considerada incomparável.

No entanto, o reconhecimento da soberania de Marrocos sobre o Sahara Ocidental não pôde ainda ser ratificado pelo Congresso dos EUA, e a nova administração do presidente Biden até agora evitou falar sobre o assunto.

Como resultado e dada a ambiguidade da posição da nova administração americana, e por medo de causar a ira de seus novos dirigentes que estão a conduzir uma revisão global das decisões dos últimos minutos de Trump, Marrocos baixou a bandeira americana colocada no edifício, retirou o painel erguido na entrada e trancou as portas.

Contudo, uma musculada força policial marroquina, continua a patrulhar o consulado americano fantasma. Ao que parece, a nova administração americana deixou o edifício.

Convém recordar, que as decisões que Trump fez nos últimos dias do seu mandato presidencial, violam a lei e a legalidade internacional, e estão sujeitas a escrutínio podendo portanto ser anuladas.  

Por: Khalil Asmar

Pode seguir esta conta no Twitter @Sahara_Voice

[views]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.