Uma guerra anunciada

Brahim Gali: “A guerra foi anunciada pelo Marrocos com a violação do cessar-fogo no Sahara Ocidental”

O Presidente da República Árabe Saharaui, Brahim Gali, assegurou hoje que “Marrocos, pela segunda vez, ataca o povo saharaui e obriga-o a ir à guerra”. Em declaração aos meios de comunicação nacionais e internacionais, o dirigente saharaui afirmou que “a resistência não será pacífica, mas sim em termos que o inimigo bem conhece”, insistindo que “Marrocos começou a contar as suas derrotas”. Da mesma forma, o presidente saharaui assegura que a guerra foi iniciada por Marrocos, no momento em que violou os acordos que as duas partes assinaram com as Nações Unidas. Culpando a ONU por sua posição hesitante contra o comportamento de Marrocos. Além disso, sublinhou a grande resposta manifestada pelo povo saharaui e a sua absoluta dedicação, bem como a sua plena e sem precedentes disponibilidade ao apelo da sua pátria. Assegurar que os combatentes saharauis estão com a moral elevado, por sentir novamente a injustiça .Sobre o cenário que existe nas áreas ocupadas o Presidente saharaui elogiou a revolta popular, sublinhando que a resposta é contundente e que desde a data da agressão a população se mobilizou para enfrentar o ocupante.

Fonte: frentepolisario.es

[views]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.